5 dicas infalíveis para vender Seguros

Ed Tomaz
5 dicas infalíveis para vender Seguros

A primeira coisa que uma pessoa precisa para se tornar um  Corretor de Seguros é a certificação junto a Escola de Negócios e Seguros (ENS) ou pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que emitem o Certificado de Habilitação Técnico Profissional, comprovando que a pessoa tem o curso completo e estabelecendo a aprovação. Os certificados permitem obter o registro profissional emitido pelo Instituto Brasileiro de Autorregulação do Mercado de Corretagem de Seguros, de Resseguros, de Capitalização e de Previdência Complementar Aberta – IBRACOR, órgão autorregulador, autorizado pela SUSEP. Os certificados são obtidos por meio do Exame para Habilitação de Corretores de Seguros, que acontece três vezes por ano, em quatro dias corridos. Após a aprovação, o candidato paga uma taxa e fica liberado para trabalhar na área.

Para isso, o candidato precisa ser maior de idade e ter escolaridade a partir do ensino médio. Mas, será que, após fazer o exame, o profissional estará pronto para encarar o mercado e para vender seguros de forma rentável e sólida? Na verdade, o Corretor é um vendedor consultivo, ou seja, ele não trabalha apenas vendendo um seguro, ele precisa ser didático para que o cliente saiba a razão de precisar desse produto.

Para ajudar nesse processo, neste post, apresentamos 5 dicas que vão ajudar o novo Corretor a começar a vender Seguros de forma mais estruturada. Confira!

1. Entenda o que realmente você está vendendo

Tecnicamente falando, um Corretor de Seguros vende Seguros, porém, para alcançar os anseios do cliente, os profissionais precisam criar uma nova roupagem para o seu produto. Como estamos falando de um produto intangível, que pode ou não ser acionado, fazer o cliente enxergar valor apenas na base da subjetividade pode ser uma tarefa mais difícil.

Para facilitar o entendimento da percepção que ele terá dos benefícios de contratar um Seguro, é importante que o Corretor consiga vender a ideia de que o cliente está comprando um conforto, ou seja, algo que dará a ele proteção para os seus bens, patrimônio ou para a sua vida. Ao aproximar o produto que você vende do que é importante para ele, você consegue a empatia do cliente, pois oferecerá algo que pode tornar sua vida melhor.

2. Conheça bem os seus clientes

Se você não souber para quem está vendendo, dificilmente oferecerá o produto certo para a demanda, o que reduzirá as suas chances de conversão. É de suma importância que o Corretor avalie a sua cartela de serviços e identifique qual é o cliente ideal para cada um dos Seguros que ele vende.

Uma forma de chegar a essas informações é mapear os dados dos clientes e, aos poucos, fazer um alinhamento. Para isso, é importante levantar dados como:

  • o momento de vida em que os clientes estão;
  • quais são as maiores demandas e preocupações que eles apresentam;
  • seus dados socioeconômicos;
  • quais são as prioridades que eles têm em relação à proteção e à segurança;
  • o que eles esperam de uma Seguradora.

Essas são algumas das informações, entre várias, que você pode utilizar para traçar o perfil de cada grupo de cliente e assim oferecer contatos mais personalizados, que aumentarão as suas chances de conversão.

3. Invista em marketing digital

O marketing digital é uma estratégia de longo alcance, altamente mensurável e que deve ser utilizada pelos Corretores que desejam fortalecer-se como autoridade, aumentar a sua rede de captação e ampliar o seu alcance com a utilização dos canais digitais como plataforma de venda.

As postagens em redes sociais podem ser utilizadas pelos Corretores de Seguros como ferramentas para atrair leads, engajar e reter clientes, por meio de bons conteúdos que eduquem os segurados e tragam informações relevantes sobre a Corretora.

Para atingir esse objetivo é de suma importância que as postagens sejam periódicas, ou seja, será necessário criação de um calendário, com uma programação de postagens atraentes e que permita a manutenção do canal de comunicação com o público.

O formato do conteúdo, ou seja, a forma de distribuição da informação, precisa ser diversificada. Aproveite os inúmeros canais e formatos possíveis para se comunicar com o seu público-alvo. Utilize vídeos, blogposts, post carrossel, sequência de stories e o que mais for preciso para engajar o seu público.

4. Não esqueça o pós-venda

Um erro que não pode acontecer e que pode reduzir a sua capacidade de atração e retenção de clientes é a falta de estratégias de pós-venda. A partir do momento em que há a assinatura de contrato, você passa a ser consultor desse cliente e precisa estar aberto a comunicação com ele, seja por meios diretos ou indiretos.

Sempre que ele precisar utilizar o seguro, a primeira pessoa que ele procurará será você. Mesmo que você crie um sistema de respostas práticas e as disponibilize para seus clientes — como a utilização de FAQ, tutoriais, chatbots etc —, não demonstre ser inacessível após a assinatura da apólice e mantenha-se disponível. Caso contrário, passará uma imagem desagradável para os seus clientes.

Faça contato, programe e-mail e newsletters para manter a conexão e se coloque à disposição em cada mensagem. Quando o cliente percebe que ele não foi “abandonado”, as chances de fidelização são bem maiores e, além de aumentar as chances de vender outras modalidades de seguros para esse cliente, você terá um divulgador espontâneo da sua marca.

5. Use a tecnologia a seu favor

Em pleno 2022 não faz mais sentido utilizar métodos antiquados para vender Seguros, perdendo assim um enorme potencial que a tecnologia pode oferecer. Além do ganho de produtividade, o uso da tecnologia pode aumentar o escopo de alcance de um Corretor, pois ele pode, por exemplo, contar com um sistema de vendas automático em seu site, que facilite a venda para os clientes que buscam autonomia.

Outro benefício que a tecnologia pode oferecer ao Corretor é a ferramenta MultiCálculo, que agiliza os processos de envio de cálculo, sem que haja a necessidade de inserção dos dados relativos ao cliente, ao item e ao conteúdo. Essa liberdade permite que o profissional consiga ter mais tempo para se relacionar com o cliente.

Estando mais focado no cliente, aumenta-se a possibilidade de entender as suas necessidades e de oferecer o produto correto, o que refletirá nos seus números a longo prazo. Além disso, com ajuda de um sistema de gestão, é possível automatizar todos os processos repetitivos e burocráticos, e acessar ferramentas de análise de dados, que possibilitarão a criação de uma série de estratégias pautadas em dados.

Esperamos que, após a leitura deste post, você tenha entendido alguns dos fundamentos que um bom Corretor precisa ter para vender Seguros de maneira mais fluida e dinâmica. O uso da tecnologia se torna fundamental, à medida que acelera o processo e dá autonomia para o cliente.

Um bom exemplo é o Nimble, da TEx Tecnologia, uma ferramenta que permite a cotação e contratação de Seguros de forma 100% online no site da Corretora, basta a inserção de uma linha de código na página e pronto, ela se torna uma máquina de vendas instantaneamente.

Gostou do post? Quer saber como ter o Nimble atuando em seu favor para o aumento das vendas de Seguros? Entre em contato conosco e tire as suas dúvidas.

Ouça o TExTalk!  🎧

Assine nossa Newsletter para receber artigos e dicas!

Acompanhe a TEx!

TEx - InstagramTEx - FacebookTEx - LinkedInTEx - YoutubeTEx - TikTok
Marketing de Conteúdo para Corretoras de Seguros
TELEPORT - Revolucione sua Corretora

Tags

vendas