Cibersegurança deve ser prioridade em sua Corretora de Seguros: veja!

Ed Tomaz
Cibersegurança deve ser prioridade em sua Corretora de Seguros: veja!

A tecnologia é um componente indispensável para o sucesso de qualquer negócio hoje em dia, independentemente de seu porte. Porém, juntamente às praticidades que ela oferece, também surgiu um número crescente de ameaças virtuais. Até mesmo pequenas empresas podem ser alvo de criminosos.

Para lidar com esses riscos, é necessário investir em recursos para promover a cibersegurança em seu negócio. Deixar de priorizar esse aspecto do negócio aumenta drasticamente os riscos aos quais você se expõe.

Se você quer garantir a melhor proteção digital para seu negócio, então precisa tornar a cibersegurança uma prioridade. Acompanhe para entender melhor sua importância e como você pode fazer isso.

O que é cibersegurança?

Como o nome sugere, trata-se de um conjunto de práticas e procedimentos com o objetivo de promover a segurança da informação e da rede da empresa. Seu intuito é prevenir a entrada de malwares ou ações que possam prejudicar seu funcionamento, além de minimizar os riscos de a empresa ser vítima de crimes virtuais.

Como mencionamos, essa é uma prioridade cada vez maior dentro das empresas. Primeiramente, ela ajuda a neutralizar ameaças digitais que possam causar danos ao seu negócio internamente. Além disso, essas práticas também têm como objetivo impedir que seus serviços sejam interrompidos, tendo em vista que a maior parte das tarefas corporativas depende da tecnologia digital.

Quais são as principais ameaças digitais hoje?

Se não houver um investimento adequado em cibersegurança dentro da empresa, os riscos de perda são bastante elevados. Algumas das principais ameaças com as quais você deve se preocupar são:


Roubo/sequestro de dados

Informação é a maior moeda de troca atualmente. Algo que os criminosos também sabem. Sendo assim, muitos deles atacam empresas com o intuito de roubar seus dados, obtendo informações sigilosas sobre seus clientes, colaboradores e parceiros.

Depois de obter esses dados, algumas coisas podem acontecer. Primeiro, o criminoso pode usar esses dados para cometer fraudes ou mesmo vendê-los. Segundo, pode ser feito o sequestro de dados, onde a informação original é apagada do seu banco de dados e, para obtê-la de volta, é necessário pagar uma quantia. Caso contrário, as informações podem ser vazadas.


Spyware

Os malwares, ou “softwares maliciosos”, são aplicativos com uma finalidade criminosa e/ou nociva à sua rede. E um dos tipos mais comuns é o spyware. Com o nome diz, trata-se de um programa espião, que monitora as atividades de uma máquina ou uma rede. Se passar muito tempo sem ser detectado, um spyware pode ser usado para vazamento de informações sigilosas, incluindo senhas e chaves criptográficas.


Phishing

Originado do inglês, o termo phishing se refere à prática de “pescar” informações online e atrair os usuários para a armadilha. Geralmente ele vem na forma de um email ou mensagem em rede social que invoca um senso de urgência (cancelamento de uma conta, emergência, oferta limitada etc.), que vem com um link.

Ao abrir o link na mensagem, o usuário é redirecionado para uma página onde pode inserir suas informações, as quais são coletadas pelos criminosos. O mesmo pode ocorrer dentro da empresa, com funcionários sendo direcionados para páginas que fazem o download de malwares, por exemplo.

Quais são as melhores práticas de cibersegurança nas empresas?

Apesar dos riscos, ainda é possível utilizar as ferramentas digitais em sua integridade dentro da empresa. É apenas uma questão de conhecer essas ameaças e tomar as medidas necessárias para minimizar seus impactos. Veja aqui algumas práticas que você deve implementar o quanto antes!


Gestão de senhas e controle de acesso

O uso de senhas seguras é fundamental para impedir acessos indevidos à empresa. Mesmo criminosos que entram em sua rede remotamente não podem acessar todos os dados sem o uso de uma senha.

Sendo assim, é importante que, em sua gestão, elas sejam de difícil dedução e que sejam trocadas regularmente. Certos aspectos, como incluir letras, números e símbolos, não conter datas nem nomes, entre outras coisas, contribuem bastante para minimizar as chances de violação.


Antivírus e firewall corporativos

As duas ferramentas mais comuns para proteção de computadores e redes são o antivírus, que identifica programas maliciosos, e o firewall, que controla a entrada e saída de dados em uma determinada máquina. Porém, os modelos usados para proteção doméstica não são tão robustos quanto os usados em empresas.

Se você deseja maximizar sua segurança, precisa investir em um firewall e um antivírus corporativo. Dessa forma, terá uma cobertura melhor contra ameaças mais severas.


Programas e sistemas operacionais atualizados

Diferentes softwares podem ter brechas de segurança que os criminosos digitais conseguem explorar. Por isso que, com o tempo, os desenvolvedores trabalham para atualizar essas ferramentas e eliminar essas brechas.

Se você utiliza versões desatualizadas dos seus programas comuns, há uma chance de que suas brechas de segurança já tenham sido descobertas e sejam mais fáceis de acessar. Sendo assim, para minimizar riscos, você precisa manter esses sistemas atualizados.


Monitoramento de rede

A melhor forma de impedir que invasores acessem os dados da sua rede é ter ferramentas para monitorar todas as atividades realizadas dentro dela. Dessa forma, caso ocorra alguma movimentação suspeita ou acesso de origem desconhecida, essas ações podem ser interrompidas imediatamente.


Treinamento da equipe

Boa parte das práticas de cibersegurança nas empresas depende diretamente da participação dos colaboradores para ser bem-sucedida. No fim das contas, para minimizar o número de brechas, o ideal é que todos os colaboradores também passem por um treinamento de segurança digital para que possam responder a essas ameaças adequadamente.


Consultoria especializada

Mesmo com bastante pesquisa, nada substitui a opinião de um especialista em segurança digital. Contar com uma consultoria dedicada para analisar o estado da sua rede e definir as mudanças que precisam ser realizadas aumenta bastante a eficiência da sua proteção. Especialmente em longo prazo.

Investir em cibersegurança é indispensável em qualquer empresa. Entender essas ameaças e as atitudes que podem ser tomadas para neutralizá-las é o primeiro passo para maximizar a segurança das informações em seu negócio.

Se este artigo você ajudou, compartilhe-o em suas redes sociais e mostre a mais pessoas a importância da cibersegurança.


Assine nossa Newsletter para receber artigos e dicas!

Acompanhe a TEx!

Tags