Taxa de sinistralidade: como é calculada no seguro de automóveis?

Omar Ajame
Taxa de sinistralidade: como é calculada no seguro de automóveis?

Alguns detalhes são importantes de serem observados por todo corretor de seguros, a fim de garantir que os serviços oferecidos aos clientes sejam os melhores.Principalmente quando se trabalha com seguro de automóveis — um dos mais comercializados —, a atenção deve ser redobrada.Portanto, um ponto que merece atenção reforçada diz respeito à taxa de sinistralidade.É importante compreender do que se trata, como é calculada e de que maneira realizar uma melhor gestão desse indicador.Ao final deste artigo, você estará consciente das principais questões relacionadas ao tema, além de saber mais sobre o que a legislação diz sobre ele. Continue a leitura!

O que é taxa de sinistralidade?

A taxa de sinistralidade corresponde à relação entre os custos e as receitas de uma seguradora.Se, por exemplo, o grupo de segurados teve mais problemas em determinado período (por exemplo, nos últimos 12 meses), haverá maiores gastos para a seguradora.Isso porque ela terá de arcar com os valores de sinistros estimados nos contratos firmados com os clientes.Consequentemente, para cobrir tais situações, a seguradora deve despender as quantias estimadas.Trata-se também de uma espécie de indicador que permite à seguradora avaliar se os contratos estão sendo vantajosos para todas as partes.Lembre-se de que um controle financeiro eficiente e a avaliação da viabilidade dos contratos são essenciais para gerar bons resultados e para o crescimento da corretora.

Como calcular a taxa de sinistralidade?

Normalmente, a taxa de sinistralidade é medida em percentual, relacionando todos os gastos que a seguradora tem em um período determinado (mensal, semestral ou anual).Seu cálculo funciona da seguinte forma:

  • todas as situações de sinistro do período são somadas;
  • divide-se o valor obtido pelo prêmio pago; alcançando um percentual.

A partir dessa informação, pode-se avaliar, em comparação com o ano anterior, se houve aumento no pagamento de sinistros e determinar qual será a taxa de aumento aplicada aos segurados.Além disso, é uma forma de analisar se os índices estão acima da margem técnica que garante o lucro necessário para o funcionamento da seguradora.Para tanto, é importante que a companhia tenha um percentual que considere aceitável que ocorra e não prejudique o andamento do negócio.Assim, caso a taxa o supere, os gastos provavelmente estão acima do desejado, tornando-se necessários os reajustes.

O que diz a legislação sobre a taxa de sinistralidade?

Há determinações legais sobre a taxa de sinistralidade, a fim de evitar abusos para o cliente e permitir que a seguradora realize os ajustes necessários para a manutenção da saúde financeira da organização.Segundo o Art. 757 do Código Civil (2002), por exemplo, não se pode passar a transferência do risco que descaracteriza o contrato do seguro.A seguradora precisa, por meio do pagamento do prêmio definido na apólice, garantir o legítimo interesse do segurado.Alguns órgãos ligados à defesa do consumidor consideram esse tipo de análise ilegal.Já outros o veem de forma positiva, desde que os seguintes pontos sejam respeitados:

  • o aumento da taxa de sinistralidade deve ser previsto em contrato;
  • a cláusula sobre o tema precisa estar clara e redigida de forma a gerar fácil compreensão;
  • o reajuste baseado nesse índice deve acompanhar os índices econômicos brasileiros, evitando aumentos abusivos.

Para alguns, isso está expresso no Código de Defesa do Consumidor (CDC), o qual caracteriza como ilegal a ausência de informação clara e adequada sobre o tema nos contratos firmados (Art. 6º, III).

Como ter uma melhor gestão da taxa de sinistralidade?

Um cálculo errado de taxa de sinistralidade pode gerar problemas, pois, se a falha jogar o percentual para baixo, haverá prejuízos para a seguradora, superando a margem técnica de lucratividade.Caso jogue excessivamente para cima, pode ser considerado um aumento abusivo e prejudicar a imagem da empresa.Assim, para ter uma melhor gestão desta taxa, é preciso seguir as dicas a seguir.

Mantenha os registros em dia

Para acompanhar se as taxas estão se aproximando do limite, é importante ter os registros em dia, bem organizados.Dessa maneira, no momento de avaliação do cálculo, nenhuma informação se perderá e não haverá resultados imprecisos.

Realize análises periódicas

A análise da taxa de sinistralidade nos seguros automotivos deve ocorrer periodicamente.Estabeleça prazos para avaliação e torne-os um hábito.Como resultado, será possível avaliar se o reajuste é realmente necessário ou não.Isso pode ser feito também por meio de softwares automatizados.Esses programas realizarão o cálculo automaticamente e permitirão aos gestores que acompanham os índices saber como está o andamento da sinistralidade.

Incentive a proteção contra sinistros

Quanto mais um cliente fica exposto a um risco, maiores serão as chances de ocorrer um sinistro.Mesmo que o valor seja repassado para o cliente, isso pode complicar a taxa de sinistralidade.Clientes que tenham histórico de condutas inadequadas, junto a outros fatores (residir em áreas com alto índice de furtos e roubos, por exemplo), podem potencializar a probabilidade de surgir algum problema.Porém, não é adequado recusar clientes devido a essas questões.Então, como proceder para não potencializar a taxa de sinistralidade?Que tal enviar cartilhas informativas para que as pessoas possam se informar sobre condutas seguras e, assim, evitar acidentes ou outros problemas que tornem necessário acionar o seguro?Isso auxilia a manter a taxa de sinistralidade equilibrada e todos saem ganhando.

Proteja-se de atos abusivos

Mesmo com as dicas anteriores, ainda há riscos de os cálculos gerarem resultados que ocasionem um aumento abusivo.Isso pode implicar em sérias sanções legais, de forma que é preciso tomar cuidado.Uma maneira de se proteger quanto a isso é ter um funcionário especialista e dedicado a analisar o contrato, capaz de evitar cláusulas que prejudiquem o cliente.Caso seja preciso, contrate empresas especializadas nesse tipo de serviço.

Conclusão

A análise da taxa de sinistralidade no seguro automotivo é essencial para evitar prejuízos que possam causar problemas em longo prazo às seguradoras e corretoras.Além disso, tal tipo de avaliação permite a geração de dados precisos para relatórios relacionados a outros pontos da gestão da corretora.Achou interessante este conteúdo? Quer acessar mais informações que serão úteis para o crescimento da sua empresa?Assine nossa newsletter e receba-as diretamente em seu e-mail.

Ouça o TExTalk!  🎧

Assine nossa Newsletter para receber artigos e dicas!

Acompanhe a TEx!

TEx - InstagramTEx - FacebookTEx - LinkedInTEx - YoutubeTEx - TikTok
Marketing de Conteúdo para Corretoras de Seguros
TELEPORT - Revolucione sua Corretora

Tags